Domingo, 27 de Novembro de 2005

A JANELA

janela.jpg

Passei por uma janela
Atrás de cuja vidraça
Uma mulher muito bela
Cativa quem por lá passa.

Voltei a passar por lá
Sem saber porque razão
Andei de lá para cá
Ao ritmo do coração.

Ergui os olhos e vi...
Não podia acreditar
De coração a pulsar
Ali mesmo me perdi.

Mas antes de me perder
Eu entrei no paraíso
Por via do seu sorriso
Que me deixou logo a arder...

Despidos de preconceitos
O início era já fim
Eu em ela e ela em mim
Por caminhos tão direitos...

Era uma linda paisagem
Dois picos e uma vereda
Por onde um homem se enreda
c
omo um animal selvagem...

Rios quentes que corriam
Aqueciam bem os ares
Mas os corpos já diziam
Que o amor traz os pesares...

A vereda me levou
A um destino sem regresso
Ainda hoje eu lhe peço
O amor que por lá ficou ...

publicado por Abel às 21:31
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds