Segunda-feira, 31 de Outubro de 2005

A SORTE



Há caminhos movediços
Em que se afundam pessoas
Que não vencem os enguiços
Sejam elas más ou boas…

Vias há que são douradas
Por onde passam pessoas
Que ao invés das desgraçadas
Nem sequer serão tão boas…

Por estradas distorcidas
Se perdem muitas pessoas
Da vida desiludidas
Sejam elas más ou boas…

Neste mundo de contrastes
Quem viu a sorte brilhou.
A outros só os desastres
A sorte lhes reservou…

Há quem lute sem descanso
Seguindo por bons caminhos
Mas a sorte em seu remanso
Dorme sobre os seus destinos...
publicado por Abel às 15:35
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds