Terça-feira, 25 de Outubro de 2005

AS CHAGAS DO TERROR



O desabrochar duma flor
O perfume que ela exala
E que tão fundo nos cala
São 'xpressões cheias de amor
Da natureza que fala...

A árvore que nasce e rompe
Pela terra e pelo ar
E que cresce sem parar
Se o homem não a corrompe
Muito tem para nos dar...

A mãe natureza ensina
Mas o homem nunca aprende
E nem sequer compreende
Que afecta bastante o clima
Com as acções que empreende...

As consequências estudadas
Mostrariam sem enganos
Que ao planeta causam danos
As muitas bombas lançadas
Pelos Norte-Americanos...

Tantas vagas de calor
Tanta chuva em demasia
Ruínas, mortes e razia
São as chagas do terror
Das bombas com cirurgia...
publicado por Abel às 15:55
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds