Terça-feira, 18 de Outubro de 2005

A LUZ



Como um fio de cabelo
Da luz só uma fagulha
Melhor passa um camelo
Plo buraco duma agulha...

Falamos ao mesmo tempo
Cada um para seu lado
Raramente o resultado
Será de contentamento...

Simples que seja o assunto
Logo as opiniões se dividem
Se delas duas coincidem
Já será deveras muito...

Cada um tem a certeza:
Se não é do seu interesse
Não vale a pena a franqueza
E da luz logo se esquece...

A minha verdade impera
E de mim me faz um cego
A razão ponho no prego
E a luz na fila de espera!
publicado por Abel às 20:03
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds