Quarta-feira, 7 de Setembro de 2005

A TUA AUSÊNCIA



Só nos momentos de ausência
Podemos saber melhor
Quão grande é a influência
De quem nos enche de amor!

A mensagem que te envio
Relembra a tua presença
E combate assim o frio
Que ma traz a tua ausência.

Se uma das mãos lava a outra
Que mão poderá lavar
Esta saudade marota
De te não poder 'scutar?

Meus versos são um pretexto
Para manter o contacto
Não pensa bem quem de facto
Neles veja outro contexto...

Sendo semi-repentista
O que não sai bem na hora
Não sairá vida fora
Por mais que nisso eu insista...

tags: , ,
publicado por Abel às 22:29
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds