Sábado, 27 de Agosto de 2005

GOSTO MUITO DO QUE FAÇO



Gosto muito do que faço
E direi que pra viver
De vida o meu pedaço
Valeu a pena nascer

 Respeito sempre os limites,
Vivo calmo cada dia:
Imitando os alambiques
Destilo a minha alegria.

Faço aquilo, dia a dia,
De que gosto, a toda a hora,
Daí vem esta alegria
De que estou falando agora.

É uma questão de gosto
Gostar mais disto ou daquilo,
Viverá mais bem disposto
Quem como eu viva tranquilo.

As de que eu hei-de gostar,
Com vontades renovadas,
São músicas a tocar
E outras que foram tocadas.

Do que gosto mais, direi,
De fazer na minha vida,
Acho que só saberei
Um pouco antes da partida…
publicado por Abel às 17:05
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De andreialoirita a 22 de Maio de 2006 às 18:08
oi oi...
li ao promenor...e achei muito interessante...
continua a publicar poemas e outras senas...
já ganhas-te uma amiga...

bjx

Ax:loirita

Comentar post

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds