Quinta-feira, 25 de Agosto de 2005

SER GUARDA DUM MUSEU




Ser guarda dum museu a vida inteira,
Dum museu que é a língua portuguesa,
Não plagiar a novela brasileira,
Serão causas mui nobres, de certeza!

Nas traduções, que têm mais uns anos,
Não encontrando frases e mais frases
Plenas de imprecisões, plenas de enganos,
Com livros traduzidos faço as pazes!

Nas traduções Hodiernas soam mal
Expressões de novelas brasileiras,
Grande parte das quais são costumeiras
No Brasil, mas não são em Portugal!

Dinâmica não é o retrocesso
Nem tão pouco serão as simples trocas
Que ao português jamais trazem progresso
E enchem certas cabeças de minhocas!
publicado por Abel às 23:04
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds