Quarta-feira, 28 de Dezembro de 2005

AS CRUZES

cruzes.jpg

De tanto tanto crescer
Já deves ser bem crescida
Eu daria a minha vida
Pra te medir a valer:

De medida em medida
Tudo pode acontecer
Entre o homem e a mulher
Na subida e na descida!

Mas não penses mal de mim
Se te falo ao coração
E se me disseres não
Então será mesmo o fim...

Desses olhos teus a cor
Quando poderei eu ver?
Não posso mais esconder
O desejo deste amor...

Dá-me algum sinal e eu corro
Dá-me um sinal bem depressa
De contrário ainda morro
Sem que algo nos aconteça...

Não tenhas medo da 'sperança
Nem dos brilhos doutras luzes
De Cristo e a tua, as cruzes,
Fazem comigo aliança!

tags: , ,
publicado por Abel às 16:50
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds