Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dialogo A Uma Só Voz

Versos de amor, de crítica, de meditação e de sensualidade ao sabor da rima e da métrica...

Dialogo A Uma Só Voz

Versos de amor, de crítica, de meditação e de sensualidade ao sabor da rima e da métrica...

22 Nov, 2006

PORTO CAMPEÃO

Eles já são campeões E mereceram ganhar Porque são mesmo os Dragões Os melhores a jogar. Fora em casa e no estrangeiro Por mais voltas que se dê O Porto é sempre altaneiro Como toda a gente vê. O Porto vem a jogar De maneira genial E nunca deixa de honrar O nome de Portugal. Viva o Porto , Viva o Porto Viva o Porto campeão E, assim, também no desporto O Porto é uma nação. Por inveja (...)
06 Set, 2006

CABEÇA LEVANTADA

Ninguém é mais abençoado Que a pessoa que levanta bem A cabeça e anda por todo o lado Sem se esconder de nada Porque nada deve a ninguém Em sua vida abençoada!
Aos que vêm lá do leste E são também europeus Arranjar casa que preste É coisa que brada aos céus!!! Vivem muitos habitantes Em precárias condições Mas só estes imigrantes Parecem dar ralações!!! Agora já libertados Do terrível comunismo Deve ser só por cinismo Que vêm  pra estes lados... Eram uns pobres coitados Lá na Rússia comunista Agora mais abastados Perdem a Rússia de vista... Mas não queiram rejeitá-los
19 Mar, 2006

AS HORAS

Não meia hora seguida Nem uma duas nem três São quatro só duma vez São quatro horas de vida! São horas horizontais Cruzadas no azul do Céu Que brilham cada vez mais Neste amor que Deus me deu! Um amor que em cada dia Segue ao longo duma 'strada Para levar alegria Aos olhos da minha amada! Não são a luz dos meus olhos Que até hoje não os vi Nem sei se por mor de mim Hão-de vencer os (...)
16 Mar, 2006

PRIMAVERAS

Com ar muito prazenteiro E atenção interessada, Perguntei a um companheiro Que encontrei em plena estrada - A sua graça qual é? - De meu nome sou José, Aqui e em várias paradas, Setenta e tal Primaveras Mais brandas ou mais severas De vida levo contadas! Respondeu logo ligeiro Aquele meu companheiro De conversas costumadas!!!
Eis aqui um rimador De sílabas bem contadas Medidas e acertadas Sempre com muito rigor. As palavras que rebusco Encontro na minha mente Umas vezes de repente Umas outras com mais custo. Ouço nas rimas perfeitas Certo som de melodia Que me transmite a alegria Das coisas que são bem feitas. A um certo seu amigo Que os pauis,diz o Pessoa, Não são poesia boa São palavras sem sentido... E eu digo (...)
10 Mar, 2006

UM LAMPIÃO

Caminho na escuridão E a mim mesmo me alumio Pareço um vivo lampião, Como uma vermelha luz Aqui dentro do meu peito O meu coração reluz E desejo ardentemente Que alguém que não fosse afoito E se perdesse na noite Visse esta pequena luz!
03 Mar, 2006

A CHUVA

Os aguaceiros vão e vêm Deixando a terra molhada, Molham-se os pés da minha amada Quando à chuva se mantêm! Quando cai uma chuvinha Ficamos nós sob os toldos Que esta chuva miudinha É chuva que molha tolos! Chove, chove, galinha a nove, Chove, chove sobre a terra Que o meu amor não se aterra Nem a chuva me demove! De manhã, de manhãzinha, Com a terra inda molhada Eu espero que à tardinha Não caia qualquer chuvada! Ainda que passageiro Que não caia, por favor Nenhum feroz (...)
01 Mar, 2006

O ENCURVADO

Por que é que ando encurvado Como quem sobe uma encosta No pensamento esgotado Inda procuro a resposta. O peso da desventura Que carrego sobre o peito Empresta-me este jeito Em forma de curvatura. Faço força e com espanto Fico a olhar pró meu peito É que o peso pesa tanto Que nem sequer me endireito. Abel