Sábado, 12 de Novembro de 2005

AS LEIS DA CRIAÇÃO

fotossintese.jpg

Um dia pensei em ti
Sem saber no que pensava
A pensar eu me perdi
Julgando que me encontrava.

Fora um mau pensamento
Num dia ainda pior
Hoje um grande sofrimento
Suporto cheio de dor.

Das voltas que o mundo dá
Ninguém pode supeitar
E o amor onde ele esta
Só sabe quem o encontrar.

Às vezes surge uma luz
Que parece tão acesa!
Mas não passa de incerteza
Que à tristeza nos conduz.

Provera a Deus que inda um dia
Muito antes de morrer
Possa sentir alegria
Do Outono a renascer.

Ou então não leva a nada
A porta que não for 'streita
E a palavra rejeitada
Terá sido a mais 'scorreita.

São as leis da criação
Todas elas bem regidas
Perecem de inanição
Muitas plantas mal nutridas.

Pra donde vem claridade
Se inclina sempre uma flor
Pla mesma necessidade
Assim também o amor.

Se o tempo não vem a tempo
Nem o tempo salvará
A vida dum sentimentos
Que co'o tempo morrerá.

publicado por Abel às 18:44
link do post | comentar | favorito

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds