Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2005

OS CRENTES E OS ATEUS

descida.jpg

No seu traje domingueiro
Vem descendo à cidade
E de modo prazenteiro
Cumprimenta a mocidade.

Vai à missa já se sabe
Crê em Deus com devoção
E é lá na missa que ele abre
E alimenta o coração.

Não é nada de lamúrias
Detesta lamentações
E se o assolam as fúrias
Combate-as com orações.

Num colar dependurada
Ao peito traz uma cruz
De mal não receia nada
Que o acompanha Jesus.

Na alma purificada
Traz ele o Espírito Santo
Quando sofre não diz nada
Nunca chora nem faz pranto.

E eu que não creio em Deus
Todos os crentes respeito
E exijo o mesmo direito
Para todos os ateus.

E pergunto de seguida
Aos crentes e aos ateus
Se agindo assim na vida
Não 'sto a servir a Deus?

publicado por Abel às 21:40
link do post | comentar | favorito

.pesquisar

 

.links

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LÍNGUA PORTUGUÊSA

. PORTO CAMPEÃO

. CABEÇA LEVANTADA

. AOS QUE VÊM LÁ DO LESTE

. AS HORAS

. PRIMAVERAS

. POEMAS DE RIMA CERTA

. UM LAMPIÃO

. A CHUVA

. O ENCURVADO

.arquivos

. Outubro 2015

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds