Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dialogo A Uma Só Voz

Versos de amor, de crítica, de meditação e de sensualidade ao sabor da rima e da métrica...

Dialogo A Uma Só Voz

Versos de amor, de crítica, de meditação e de sensualidade ao sabor da rima e da métrica...

26 Fev, 2006

JUÍZES E ADVOGADOS

Juizes e advogados São gente da mesma igualha Muito bem apalavrados Contra eles Deus nos valha. Caiste nas suas malhas Delas não podes fugir Tu ficas sem umas massas E a dama fica-se a rir. Não te metas em loucuras Que podes te arrepender Contra essas criaturas Tu ficas sempre a perder. Paga,paga e não bufes Não penses mais na tragédia Deixa-te mas é de arrufes E faz dela uma comédia. abel
Não se pode falar comigo Não se sabe lá bem porquê Deve ser um qualquer castigo Por um crime que não se vê. Argumento com correcção Em discurso bem razoável Isso só é desagradável Pra quem tem pouca formação. Não te afastes ,ó criatura, Dos que sejam mais instruídos Porque os povos são oprimidos Quando não há muita cultura. Não te iludas que o inimigo Não é doutrem a erudição Plo contrário vive contigo E se chama pouca instrução! Abel
22 Fev, 2006

O FUSO HORÁRIO

Ali vem o fuso horário Eu já me sinto à rasquinha Mas que terrível calvário Me saiu este Capinha. Histórias da carochinha Muito gosta de contar Um farsante este Capinha Quem havia de julgar. Os fusos e os meridianos São tamanha confusão E mostram bem sem enganos Que o fuso é um trapalhão. Sem qualquer discernimento O incauto fuso horário Faz do próprio conhecimento Um mau conto do vigário. Grande foi minha má sorte Ao dar-me a reconhecer Mas um tão grande desnorte Não (...)
20 Fev, 2006

MARCHA ATRÁS

Faz o carro marcha atrás E às vezes até derrapa Muitas delas inda escapa Umas outras catrapás! Há sempre um modo diferente De abordar as mesmas coisas Olhas bem e de repente A tua atenção repoisas Num pormenor agradável Que trará ao teu discurso Um novo e melhor percurso Por certo mais admirável! O tempo não se repete Se renova a toda a hora O grave erro não comete De voltar ao que era outrora! Abel
09 Fev, 2006

QUEM MUITO FALA...

Quem muito fala pouco acerta É uma verdade certa O que diz este ditado Mas um outro se lhe iguala Nem sempre quem pouco fala Fala pouco e acertado... Se falar muito é sempre defeito E falar pouco é ser ponderado Então o tolo é um mau sujeito E o inteligente é bem comportado!
Não achar graça nenhuma Aos do Gato fedorento, À carla e ao Zé Coimbra, Será um sinal nojento Duma vida na penumbra, De velhice sem encosto, Duma inocência ainda, Ou de falta de mau gosto? As graças de graça morta Soam mal a quem escuta Nem todos são gente bruta  Nem toda a gente as suporta... Devo, porém, referir                        Que as rep'tidas da doutora Me dão vontade de rir Cinco dias numa hora! No dia de São Valentim Tenho um (...)
07 Fev, 2006

O DEMAGOGO

Escreveu por linhas tortas O que deveras queria Mesmo assim o Paulo Portas Teve uma grande arrelia... Era sempre tão moderna A sua vivacidade Enquanto não teve à perna O caso universidade... Não passavam duma amostra Aquelas velhas sondagens Agora como resposta Só vemos tristes imagens... Rodeado de canhões E de velhos submarinos Acha que as acusações São feitas só por cretinos... Nunca mais mandam embora Este reles demagogo Nem ele vê que é a hora De dar às de vila Diogo...
As palavras mais não são Do que pedras colocadas Aos olhos do cidadão Pra que sejam superadas... Durante os dias de saldos Em que o correr se faz louco Será bom parar um pouco Pra pensamentos mais altos. Nenhuma das lojas vende Barata ou cara a bondade Mas quem a esta se prende Conhece a sua verdade. Podem transplantar-se bem Os humanos corações Mas bondade só a tem Quem traz Deus nas pulsações!
03 Fev, 2006

AVISO

Será isto algum aviso De castigo prometido? De castigos não preciso Porque já fui bem servido! As dores que Deus me deu São dores que já sofri quando esperava por ti como quem aguarda o Céu! O Céu que nunca se abriu Para entrar o meu amor Meu coraçao se partiu, Sofrendo de imensa dor! Mais dores para mim não Bastam as que padeci Ninguém morre de paixão Só por isso não morri!